Joana Duarte: «Há muitas coleções sustentáveis incríveis, mas que não estão ao alcance dos estudantes ou designers pequenos»

«Nunca quis ter o meu próprio projeto, nunca achei que ia ter a minha própria marca. A Béhen acabou por se criar sozinha», começa por contar Joana Duarte, fundadora da Béhen. A declaração não nos podia deixar mais de queixo caído, é que a marca tem um conceito tão marcante que é quase impossível imaginar que não foi desenhado a régua e esquadro.

Tudo começou na Índia. A passagem dos sarees entre gerações, recordou Joana Duarte da tradição dos enxovais de noiva, que é tão presente em Portugal. Toalhas bordadas, colchas adamascadas, tapeçarias e lençóis de linho, que vivem em arcas durante anos e alguns deles nunca chegam a ver a luz do dia. Com a chegada da Béhen esta história mudou, comprar enxovais e transformá-los em peças de roupa é a missão desta marca.

«Percebi que existia a hipótese de utilizar materiais que já existiam, mas estavam postos de parte, e transforma-los em peças de roupa. Estava muito interessada na sustentabilidade e em como criar um projeto com a menor pegada ecológica possível. Para mim enquanto estudante, porque quando desenvolvi o projeto era estudante, queria perceber como podia fazer isso com algo que estivesse ao meu alcance. Há muitas coleções sustentáveis incríveis mas que não estão ao alcance dos estudantes ou designers pequenos», explica Joana Duarte.

Hoje a sua rede de contactos é enorme, e a procura por peças que deem vida à coleção é a maior parte do trabalho. Para isso, Joana conta com a ajuda da avó que tem um olhos de lince para detetar relíquias, ainda que esta mania dos enxovais a deixe nervosa, pois tem medo que acabem depressa e a neta fique sem forma de alimentar a marca. Uma preocupação que Joana não tem, já que tem noção que a marca terá de evoluir e ir introduzindo novas materiais, como aconteceu nesta coleção com o pelo e as tapeçarias.

No entanto, reconhece que esta caminho «é muito difícil, porque está um bocadinho dependente do que aparece». Mas a descoberta compensa o risco, porque cada toalha, ou lençol, tem uma história associada e esse é um motor de inspiração único.

Após esta entrevista, a Béhen foi selecionada para integrar a próxima Semana de Moda de Londres, no âmbito da plataforma DiscoveryLab, dedicada a talentos emergentes, com data marcada para junho. Em declarações ao Observador, Joana Duarte revelou que a próxima coleção será Resort, e irá explorar as colchas e o croché.

Veja a entrevista completa no vídeo em cima, ou no Instagram.

Fotografias: © ModaLisboa | Photo: Ugo Camera

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: